Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Sábado, 28 de Janeiro de 2012

No arranque da iniciativa, lembrou-se o camarada Norberto Duarte, falecido no ano passado, membro da Secção de Ambiente e Qualidade de Vida e que ambicionava organizar uma iniciativa sobre o Mar. Esta iniciativa foi em sua homenagem.

 

A apresentação dos convidados oradores ficou a cargo de Moisés Gil, Coordenador da Secção do Desenvolvimento Sustentável, que apresentou o Marcos Perestrello (Deputado, membro da Comissão de Defesa da AR, ex-Secretário de Estado da Defesa e do Mar, Presidente da FAUL) e Filipe Duarte (Eng. e especialista do sector naval, premiado com o BES Inovação 2007 e GALP Inovação 2010). Infelizmente o camarada Renato Sampaio (Deputado, membro da Comissão de Agricultura e Mar da AR, Presidente da Federação do Porto do PS) não pode ir por razões pessoais.

 

  

 

O camarada Marcos Perestrello fez uma breve introdução histórica da relação do povo português e o mar, falou que o aproveitamento dos recursos marinhos depende do conhecimento e capacidade de inovação para explorar e abordar esses recursos e que o conhecimento é a base de todas as formas de exploração deste recurso; referiu a estratégia da CPLP para os Oceanos que este, como governante do PS, promoveu; referiu que esta vai desde a cooperação para a extensão de todas as plataformas continentais dos países da CPLP e inclui a colaboração de políticas e estratégias do mar em todos os países desta comunidade.

Falou da nossa proposta  na ONU para a extensão da plataforma continental portuguesa e referiu também que foi no seu mandato que o cluster dos negócios do Mar foi criado. No seu seguimento foi criada uma Associação empresarial ligada à exploração dos recursos marinhos. Deu uma forte relevância há Campanha Oceanográfica de Junho de 2010 ao largo das Selvagens referindo que, quando os resultados da mesma forem publicados na sua totalidade será um forte contributo para o aproveitamento e exploração dos recursos marinhos. Por fim terminou com os desafios que este acha que se irão pôr, falou sobre o desenvolvimento do cluster dos negócios ligados ao mar, dos projectos que o PS lançou na aquicultura industrial (que num dos projectos irá duplicar a actual capacidade de produção nacional), lotas e nas energias renováveis e que estas devem ser encaradas como uma oportunidade e dos problemas que alguns desses projectos hoje enfrentam, da aposta e referência do Presidente da República a esse sector e que tem esperança que o mesmo seja fonte de motivação para se continuar a investir no sector.

 

O Filipe Duarte fez uma apresentação em power point e em traços gerais mostrou:

- os projectos navais em que Portugal tem estado envolvido;

- as candidaturas submetidas ao abrigo de diversos programas de apoio da UE e nacionais;

- os investimentos que se estavam a realizar e iriam realizar.

 

Falou também das perspectivas e desafios futuros desta indústria e de como os nossos quadros de engenheiros navais estavam praticamente todos lá fora, havendo fraca incorporação portuguesa dos projectos realizados nesta área ao nível da investigação, dando o caso excepcional de evolução (positiva) do Projecto Pelamis Wave Power de Peniche, que já incorpora troca de know how e portugueses.

Referiu a dificuldade de criação de novos players/agentes/empresas que invistam nesta área e a já responsabilidade que temos numa área enorme que controlamos nos meios de busca e Salvamento Oceânicos (que vai desde o Sul do Canadá até ao norte de Cabo Verde).

 

 

 

Perguntas e temas lançados e discutidos entre os convidados e os oradores:

  • - Exploração da aquicultura industrial. Problemas e desafios;
  • - Papel das lotas e preços que as grandes empresas de distribuição fazem aos pescadores acabando com o sector;
  • - Papel de Portugal na atracção da carga internacional e como potenciar essa atracção;
  • - Energias Renováveis e desafios...e se houve desinvestimento neste sector;
  • - Promoção da indústria naval;
  • - Como delinear uma estratégia eleitoral autárquica para Mafra em que se incluam estes assuntos;
  • - Encarar o Mar como uma oportunidade económica;
  • - Meios de Busca e Salvamento Oceânica, verdadeira abrangência e a importância de Portugal nesta área.

A conclusão foi efectuada pela Cátia Santos, da Secção do Ambiente e Qualidade de Vida do PS, que resumiu o debate e os desafios que se colocam sobre este tema e acabou referindo a frase de Virgílio Ferreira: "Da minha língua vê-se o mar".

 

A iniciativa contou com muitas dezenas de participantes, tendo vários vindo saudar no final a organização da iniciativa, o tema em debate e os oradores, expressando vontade de participar noutras iniciativas a promover pela Secção.

 

 

Agradece-se ao Sandro Pires pelo resumo que fez da iniciativa.

 

publicado por saqv_ps às 13:10


mais sobre mim
pesquisar
 
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
19
21

22
23
24
25
26
27

29


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...