Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Quinta-feira, 18 de Maio de 2006

Imagen5.jpgAs emissões de dióxido de carbono (CO2) em Portugal no ano passado ficaram abaixo das licenças emitidas, indica um relatório hoje divulgado pela Comissão Europeia em Bruxelas, no âmbito do mercado europeu de carbono.

De acordo com os números hoje divulgados por Bruxelas, as indústrias portuguesas emitiram 36,413 milhões de toneladas de dióxido de carbono em 2005, quando o plano nacional de alocação de licenças de emissão para o período de 2005 a 2007 prevê uma quota média anual de 36,898 milhões de toneladas.

O primeiro levantamento alguma vez feito a nível comunitário sobre a relação entre as licenças emitidas às indústrias e a emissão de CO2 nos diversos países da União Europeia, revela que as emissões ficaram abaixo das licenças emitidas na generalidade dos Estados-membros.
No conjunto de 21 Estados-membros - quatro dos «Vinte e Cinco» não têm ainda registos de alocações operacionais -, as grandes indústrias consumidoras de energia emitiram no ano passado 1.785 milhões de toneladas de dióxido de carbono, quando a quota média anual é de 1,829 milhões.

Em Portugal, foram cobertas por este levantamento 243 fábricas com registos de emissões, e apenas uma não reportou as emissões até à data prevista, 20 de Abril de 2004.

images.jpg Hoje, a Comissão Europeia indicou que, «à partida», os números finais desta relatório constituem «boas notícias para o Ambiente», mas ressalvou que é necessário analisar cuidadosamente os dados ao longo das próximas semanas para perceber por que razão as emissões ficaram abaixo das quotas, já que pode haver várias explicações para isso.

O executivo comunitário sublinhou todavia que os dados agora divulgados permitirão aos diversos Estados-membros planificar melhor os planos de alocação de licenças de emissão para o segundo período do comércio de emissões, de 2008 a 2012, sobre os quais devem notificar Bruxelas até 30 de Junho próximo.

O mercado europeu do carbono, em funcionamento desde 01 de Janeiro de 2005, foi criado no quadro da aplicação do Protocolo de Quioto, que visa reduzir as emissões de CO2, um dos gases de efeito de estufa responsáveis pelo aquecimento global.
publicado por saqv_ps às 09:03


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12
13

14
15
17
19
20

21
22
24
26
27

28
29
31


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...
subscrever feeds