Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Segunda-feira, 14 de Maio de 2007

s340x255.jpgUma unidade para o fabrico de pilhas de combustível deverá começar a ser instalada em Outubro em Montemor-o-Velho, para entrar em funcionamento em 2009.

Além da unidade fabril ? que ocupará 2,2 hectares no Parque de Negócios de Montemor-o-Velho - será constituído um centro de investigação, num projecto orçado em 70 milhões de euros e que representa a criação de 220 postos de trabalho.

"É a primeira fábrica em que todo o processo de 'assemblagem' de pilhas de combustível vai ser totalmente automatizado", disse aos jornalistas Luís Vieira, responsável da AGNI, uma empresa de capitais malaios e norte-americanos que lidera o projecto.

A tecnologia passa pela produção de energia através de pilhas de combustível - um sistema que inclui eléctrodos e membranas empilhados - alimentadas a hidrogénio e oxigénio.

"É o inverso da hidrólise. Dou-lhe hidrogénio e oxigénio e vou obter energia e água", explicou.

Não existindo, no mundo, hidrogénio em estado puro, a opção da AGNI passa por o produzir recorrendo, na fábrica, a reformadores, um sistema que, fazendo uso de combustível (hidrocarbonetos), separa o hidrogénio do carbono.

O combustível a utilizar, disse Luís Vieira, será gás sintético obtido através da utilização de gaseificadores abastecidos a biomassa.

"As pilhas, reformadores e gaseificadores serão produzidos na fábrica" frisou o responsável da AGNI.

A energia produzida através das pilhas de combustível poderá ser injectada na rede eléctrica nacional e estender-se a múltiplas aplicações, como electrodomésticos ou geradores portáteis.

O presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, Luís Leal, afirmou que está em estudo a utilização daquele sistema no aquecimento da piscina local e na iluminação do castelo.

Os contactos da AGNI com a Agência Portuguesa de Investimento (API) para instalação da unidade fabril em Montemor-o-Velho iniciaram-se em Novembro de 2003, num processo que Luís Vieira rotulou de "difícil" dado a tecnologia pioneira que envolve, a inexistência de alguns quadros legais e também as mudanças de Governo.

Lusa
publicado por saqv_ps às 08:47


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
22
24
26

27
29
31


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...
subscrever feeds