Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Quarta-feira, 16 de Maio de 2007

Onu.jpgNum projecto da declaração, de Abril de 2007, os Estados Unidos recusam a inclusão de uma promessa de limitar o aquecimento global para 2 graus Celsius neste século e cortar, até 2050, as emissões de gases do efeito estufa em 50%, conforme estipulado em 1990.

Questionam ainda se a ONU será o fórum para discutir o aquecimento global e rejeitam a parte do documento onde se defendem os mercados de carbono são e a utilização de tecnologias menos agressivas ao meio ambiente.

«Rejeitaram todas as menções a metas e cronogramas, não querem que a ONU tenha um envolvimento mais profundo e recusam o aumento o comércio de carbono porque isso, por definição, envolve metas», divulgou uma fonte que desejou manter-se anónima.

Os líderes da Grã-Bretanha, dos EUA, do Canadá, da Rússia, do Japão, da Itália e da França estarão presentes na cidade de Heiligendamm, na Alemanha, de 6 a 8 de Junho.

Os chefes de Estado da África do Sul, do Brasil, do México, da China e da Índia, alguns dos maiores países em desenvolvimento do mundo, também vão participar do encontro

A chanceler alemã, Angela Merkel, está determinada aprovar declarações que fixem um compromisso com uma acção global relativa ao aquecimento e ao fornecimento de energia, mas encontra uma resistência cada vez maior por parte dos Estados Unidos.

«Trata-se de uma pergunta ainda em aberto: será que Merkel está preparada para aceitar uma declaração menos incisiva ou será que vai romper com a tradição do G8, declarando um fracasso», informou a fonte.

Cientistas prevêem que as temperaturas médias do planeta vão subir entre 1,8 e 3 graus Celsius neste século devido aos gases produzidos na queima de combustíveis fósseis. O aumento das temperaturas vai provocar mais enchentes, mais seca e mais fome, pondo a vida de milhões de pessoas em risco.

O Protocolo de Kyoto é o único acordo mundial que prevê limitações à emissão de carbono, mas o tratado foi rejeitado pelos EUA em 2001 e já não impõe metas compulsórias à China e à Índia, além de acabar em 2012.

Um fracasso na Alemanha acabaria por adiar o processo ainda mais, o que aumenta o risco de se formar um vácuo após o final do Protocolo de Kyoto -- prevê-se que seriam necessários vários anos para negociar e ratificar um acordo capaz de suceder o atualmente em vigor.

Reuters/SOL
publicado por saqv_ps às 08:15


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
22
24
26

27
29
31


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...
subscrever feeds