Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Quarta-feira, 07 de Novembro de 2007

not8085.jpgUma investigadora da Faculdade de Medicina de Lisboa defendeu a necessidade de uma aposta, com "a máxima urgência", em investigações que apurem os efeitos dos "cocktails" de poluentes desenvolvidos no organismo humano e no Ambiente.

Fátima Reis falava nas VI Jornadas Técnicas Internacionais de Resíduos, em Viseu, onde questionou até que ponto a mistura dos poluentes emitidos pelas centrais de incineração com outras fontes – como o tráfego automóvel e incêndios - estão a ter impactos na saúde das pessoas.

"Dentro do organismo como se comportam estes poluentes? Com certeza que não estão em compartimentos estanques, misturam-se uns com os outros", frisou. Segundo Fátima Reis, esses efeitos "por enquanto não estão identificados, mas a evidência científica mais recente aponta no sentido de que podem ser graves".

"Daí, a minha recomendação para que haja o mais possível um investimento na investigação”.

Fátima Reis salientou que podem estar a ser subvalorizados efeitos dos poluentes na saúde, uma vez que "praticamente todos os epidemiologistas ligados a estas temáticas" se têm preocupado em investigar "os efeitos na saúde que se demonstraram ser mais relevantes, como os casos do cancro e das malformações".

Lusa
publicado por saqv_ps às 08:05


mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
13
14
15
16
17

18
20
21
23
24

25
27
28
30


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...
subscrever feeds