Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

ui.bmpA Universidade do Minho (UM), em cooperação com a de Vigo, e o CTAG, Centro Tecnológico de Automoción de Galicia, Espanha, vai avançar este ano na investigação de um automóvel "eco-sustentável", revelou fonte da Escola de Engenharia.

O projecto, que conta com a cooperação do Centro de Excelência e Inovação da Indústria Automóvel da Maia (CEIIA), vai incidir nos combustíveis alternativos, como o biodiesel, e na concepção e fabrico de peças em plásticos biodegradáveis, explicou o presidente da Escola, António Cunha.

A iniciativa é consequência do Projecto luso-galaico NaturPlas, financiado no âmbito do Programa INTERREG IIIA, que está a criar uma infra-estrutura tecnológica virtual, o Centro Virtual de Desenvolvimento de Compósitos Biodegradáveis - Centro NaturPlas.

A Universidade do Minho tem vindo a apostar na internacionalização, nomeadamente com a Galiza, através das universidades de Vigo, Santiago de Compostela e Corunha.

A cooperação científica é um dos temas em análise na Cimeira Ibérica, que junta dias 18 e 19, em Braga, os Governos de Portugal e de Espanha e, durante a qual, será lançado o Instituto Ibérico de Nanotecnologias (INL).

António Cunha adiantou que o Centro Virtual - iniciado em 2003 - "suportará actividades de inovação e desenvolvimento tecnológico no domínio dos materiais compósitos biodegradáveis para aplicações técnicas de grande consumo, nomeadamente componentes para automóvel".

Até ao momento, salientou, foram já concebidas peças em plástico biodegradável para altifalantes e para o assento dos automóveis.

No final do projecto "será criada uma equipa de trabalho, bem como um conjunto de equipamentos/instalações específicas, que desenvolverão soluções tecnológicas integradas, consubstanciando um Centro Virtual de Desenvolvimento de Compósitos Biodegradáveis". Este centro estará baseado na utilização de produtos naturais da euro-região e deverá originar a criação de uma, ou mais, empresas "start-ups".

Os parceiros do NaturPlas "reúnem um conjunto de competências complementares e experiência de trabalho de inovação nas áreas relevante para o projecto". Entre eles, conta-se o grupo do PIEP - Pólo de Inovação em Engenharia de Polímeros da UM/Guimarães que desenvolveu, nos últimos cinco anos, trabalho nas áreas de desenvolvimento de formulações e de soluções de processamento para termoplásticos à base de amido de milho e de soja, bem como do seu reforço com fibras de pinho e de alfa.

O Departamento de Biologia da UM tem "desenvolvido trabalho pioneiro na área da síntese microbiana (com base em leveduras), com a colaboração de um dos principais cientistas mundiais desta área, o professor Dan Urry da Universidade do Minnesota.

Esta actividade é complementada com uma extensa experiência de processos bioquímicos do Departamento de Engenharia Biológica.

O grupo da Universidade de Vigo (Departamento de Engenharia Química) trabalhou (suportado em diversos projectos nacionais e europeus) no processamento e na modificação de materiais celulósicos incluindo os aspectos ligados à valorização económica dos seus produtos e sub-produtos.

Lusa
publicado por saqv_ps às 08:17


mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
12
13
15
16

17
19
20
22
23

24
26
27
29


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...
subscrever feeds