Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Sexta-feira, 11 de Maio de 2007

Siilvestre.jpgA conservação da natureza deve gerar receitas próprias possivelmente através da cobrança de taxas aos visitantes ou concessões nas áreas protegidas, disse o secretário de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, no debate de urgência na Assembleia da República convocado pelo partido Ecologista "Os Verdes" sobre a reestruturação do Instituto de Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB).

O secretário de Estado sublinhou que o Governo abandonou a ideia de ''empresarialização'', mantendo o ICNB como um Instituto Público, mas adiantou que a lógica é de "parceria e gestão activa" para promover a competitividade, atracção e visitação das áreas protegidas.

"O ICNB carece de recursos próprios e tem de começar a gerá-los".

As receitas poderão passar por cobrança de taxas de estacionamento, visita ou atravessamento de áreas protegidas, o que classificou como "um pequeno contributo dos visitantes para ajudar a gerir a sua presença" nestes locais ou por pequenas concessões, disse o governante, lembrando que a Mata da Albergaria já cobra "uma pequena portagem, excepto para os habitantes locais.

Humberto Rosa garantiu, no entanto, que a prioridade em termos de parcerias será dada aos municípios e não às grandes empresas.

Lusa
publicado por saqv_ps às 07:22


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
15
17
19

20
22
24
26

27
29
31


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...