Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

nnn.bmpO governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, defendeu ontem a necessidade de estudar todas as hipóteses que permitam reduzir a dependência energética, incluindo a opção pela energia nuclear.

Vítor Constâncio, que falava na Assembleia da República durante a apresentação do Boletim Económico de Verão do banco central, sublinhou a importância de Portugal adoptar "uma política energética diferente" que permita fazer frente à "alteração estrutural dos preços da energia".

"A alteração estrutural dos preços da energia está para ficar e tudo tem de ser discutido, incluindo o nuclear", afirmou o governador do banco central, defendendo que "tudo tem de ser feito para evitar a dependência energética".

De acordo com o boletim económico de Verão do Banco de Portugal, o crescimento económico deste ano para 1,2 por cento, uma diminuição de oito décimas em relação à previsão anunciada em Janeiro e que era de dois por cento.

Quanto aos preços, o Banco de Portugal acompanha a tendência actual e revê em alta a inflação (indicador harmonizado com a Zona Euro, IHPC) para três por cento, contra os 2,4 por cento de Janeiro. O agravamento dos preços dos produtos alimentares, dos transportes e da energia é uma realidade que se acentuou no final do primeiro trimestre e início do segundo e que está traduzida nas novas previsões do banco central.

Lusa
publicado por saqv_ps às 00:38

Pensar em alternativas, apoiar as mais eficientes e limpas. Ok.
Mas não esquecer que em todas existem custos e, no caso do nuclear, os custos actuais (investimento, ...) e os futuros (graves riscos na laboração, catastróficos nos resíduos, ...) são demasiados para serem 'esquecidos'...
(porquê? a quem interessa esta oppção? que 'lobies' se movimentam por detrás de VC ?...)

xa2

xa2 a 18 de Julho de 2008 às 13:35

Pensar em alternativas, apoiar as mais eficientes e limpas. Ok.
Mas não esquecer que em todas existem custos e, no caso do nuclear, os custos actuais (investimento, ...) e os futuros (graves riscos na laboração, catastróficos nos resíduos, ...) são demasiados para serem 'esquecidos'... (porquê? a quem interessa esta oppção? que 'lobies' se movimentam por detrás de VC ?...)
xa2 a 18 de Julho de 2008 às 13:32



mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
29
30
31


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...