Este Blog pretende ser também um traço de união entre quem sente, interpreta e decide o Ambiente e a Qualidade de Vida.
Terça-feira, 14 de Fevereiro de 2006

photo_globalization.gifTodos nos apercebemos de que a globalização apresenta três estádios civilizacionais determinantes para a sua evolução:

- Um primeiro bastante desenvolvido baseando o seu desenvolvimento na investigação aplicada à evolução industrial com forte valor acrescentado, sendo o único produtor destes produtos em primeira geração. Destacamos os semicondutores, software, material bélico e de comunicações. Referimos os EUA.

- Em seguida observamos um patamar localizado num espaço económico de desenvolvimento médio, acabado de chegar à aeronáutica comercial, às comunicações de voz e com uma forte aposta em serviços e tecnologias de apoio à protecção do ambiente.
A par mantém várias regiões dependentes de mão-de-obra intensiva como os têxteis ou a construção civil: A Europa.

- O terceiro e último grau civilizacional - onde se concentra um terço da população mundial - desempenha tarefas industriais de inexpressivo valor acrescentado e fraca tecnologia, destinado à satisfação de necessidades primárias. Referimo-nos à agricultura e a pequenos veículos motorizados associados à receptividade dos interesses multinacionais que procuram estas zonas do globo: O Sudeste Asiático.

(As concentrações de matérias-primas ou financeiras são afastadas deste cenário de “amostragem civilizacional” dos nossos dias por se considerarem a montante e a jusante da mesma.)

A sanduíche está bem definida:
A Europa desenvolve esforços de investimento para competir em evolução tecnológica com os EUA, enquanto sofre, forte concorrência do Sudeste Asiático nos mercados tradicionais.

Acreditamos que sendo a Europa, de há muito, campeã nos esforços de Protecção Ambiental e na luta pelos Direitos Humanos, ergueu dois pilares morais dos quais não pode, nem deve, abrir mão.

Será com apelos internos à consciência e á cultura europeias, e com parcerias de qualidade externas, que efectuaremos os negócios globais adequados. Nunca com o novo-riquismo amoral americano. Com ele podemos ganhar hoje um negócio mas perdemos toda a esperança num futuro da humanidade que se baseie nos valores da nossa cultura.
publicado por saqv_ps às 14:08

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 




mais sobre mim
pesquisar
 
Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
13
15
17
18

19
20
21
24
25

26
27
28


Últ. comentários
pelo visto o plano do governo nao deu certo..
"Se as contas forem feitas de acordo com toda a ág...
Sinceramente estava mais que na altura... já a his...
Como é que é possível a média em Portugal ser de 1...
é isso ai, Alan, vc já expressou mto bem as palavr...
Parabéns á Sofia Guedes Vaz, pelo belo projeto des...
hf4YJU <a href=\"http://ukuhehkemvit.com/...
Está na hora do PS se ir embora
"As empresas de construção têm à sua disposição um...
Realmente, como é que jornalistas e quercus fazem ...
subscrever feeds